Lilypie 1st Birthday Ticker
Quinta-feira, 22 de Novembro de 2007

Plagiocefalia

Aos 2/3 meses começámos a notar que estava a ficar com a cabeça torta. De tanto se virar para a esquerda a cabeça já estava a ficar com um bico dum lado e redonda do outro.
Estava constatemente a tentar fazer com que o bebé olhasse para a direita e não para a esquerda para tentar contrariar a "torteza" da cabeça.
A pediatra também achou a cabeça um bocadinho plana demais, mas apalpou as cabeças dos pais e achou que devia ser um pouco genético

Aos 4 meses e meio já achava a cabeça demasiado plana, mas que devia ser tudo posicional. Fizemos ecografia e raio X à carola do puto para ver se estava mesmo tudo bem.
Os resultados foram todos normais, e o médico que fez os exames sugeriu que quando ele se começasse a sentar a cabeça deveria ir ao sítio.

Aos 6 meses ainda não se sentava sozinho, e para tirar as teimas vamos mesmo a uma consulta com um neurocirurgião infantil para lhe ver a cabeça.

Em tempo algum isto me preocupou muito. Sempre achei que era totalmente posicional* e que certamente nada de errado se passa com a carola do puto. O problema, a existir, é principalmente estético e também só se nota no perfil.

Do que li por aí, a correcção passa geralmente pelo uso de um capacete 24h/dia durante vários meses. Dizem que os bebés se habituam e nem se chateiam muito, mas eu não me parece querer sujeitar o meu miúdo a isso (se o problema for apenas estético).


What causes plagiocephaly?
Another increasingly common reason that some babies develop a flat spot is that they spend so much time on their back. Starting in the early '90s, parents were told to put their babies to sleep on their back to reduce the risk of SIDS. While this advice may have saved thousands of babies' lives, experts have also noted a fivefold increase in the incidence of misshapen heads since then, says Michael Edwards, a pediatric neurosurgeon in Sacramento, California.

Babies are born with soft, pliable skulls, and when babies sleep on their back every night, their head can develop a flat spot where it presses against the mattress. This happens most often in infants who are born with a common form of torticollis, a condition in which a tight or shortened muscle on one side of the neck causes the head to tilt to one side. Premature babies are particularly at risk. (See below for tips on repositioning your baby to avoid both SIDS and plagiocephaly.)

A baby may also develop an abnormally shaped head if development in the womb is constricted somehow. This can happen when there's more than one fetus, if the mother's uterus or pelvis is especially small, or if there's too much or too little amniotic fluid. It can also happen to a breech baby whose head gets wedged under the mother's ribs.

What should I do if my baby's head seems to be developing a flat spot?
In many cases, even a serious-looking flat area will round out on its own as a baby starts crawling and sitting up (especially if you follow our repositioning tips below). But to be safe, it's a good idea to insist on a referral to a pediatric neurosurgeon or craniofacial specialist as soon as you notice the flattening. A specialist should be able to tell whether your baby's situation is severe enough to warrant treatment and what your options are. Get the referral and make an appointment right away because you may still have to wait weeks or even months to see a specialist for a diagnosis, and the earlier you catch a severe case, the easier it will be to correct.

What's involved in getting a diagnosis?
In most cases, the specialist will need only an X-ray to distinguish plagiocephaly from craniosynostosis (which requires a different treatment). But some doctors may also recommend a special kind of CT scan. In certain cases, a very experienced specialist may be able to tell just by looking at your baby's head what's causing the deformity. He will want to know whether your baby was born with the flat area or whether it developed several weeks after birth. If you can't remember when you first noticed the flattening, go back and carefully examine any pictures you have of your newborn.

If the doctor determines that your baby has plagiocephaly, he'll most likely recommend repositional therapy first — that is, ways you can reposition your child to avoid putting pressure on the flattened areas. This kind of therapy is most likely to be successful if you try it before your baby reaches 6 months of age; after that it's much harder to control the position your baby sleeps in. If repositional therapy doesn't correct the problem, your doctor may recommend cranial orthotic therapy, a band (or sometimes a helmet) custom molded to fit your child's skull. (Reconstructive surgery is no longer recommended except in the most severe cases or in the case of craniosynostosis.) If your baby has torticollis, she will have to have physical therapy as well to treat this condition.

What does repositional therapy involve?
If your baby's case is not severe, your practitioner will probably tell you to try several things at home to help your baby's head round out. First, try to make sure your child spends plenty of time on her tummy (while supervised and awake) during the day to strengthen her neck muscles. You may start out trying this for only a minute or two at a time. Stronger neck muscles will allow her to move her head around more during sleep, so that it doesn't always rest in the same position.

Your pediatrician may also recommend alternating your baby's sleeping position from back to side. You can keep her from rolling onto the side where the flattening is by placing a rolled-up towel or blanket behind her head or by placing crib toys on the opposite side of the flat area to entice your baby to look in that direction. You might also try putting her down to sleep in her crib with her head pointing in the opposite-from-usual direction. She'll want to look out into the room and will probably flip her head over to do so, giving the flat side of her head a break from the mattress. And be sure to alternate her position from one side to the other when bottle- or breastfeeding.

Finally, try to be aware of how much time your baby spends in a car seat, stroller, infant carrier, bouncy seat, or infant swing where she may be leaning back and putting pressure on her flat spot. Make sure you take her out of these devices for a good part of each day and hold her or play with her on her tummy instead.

What does cranial orthotic therapy involve?
If your baby's plagiocephaly is severe, she'll probably have to wear a special custom-fitted headband (called a cranial orthotic) for 23 or 24 hours a day to correct the shape of her skull. This treatment generally lasts from two to six months, depending on how early you start and how severe the problem is. This therapy is most successful when started before the age of 6 months. Some experts think the headgear offers little help after 10 months, but others say it can be used as late as 18 months.

Your doctor can tell you where you can get a band made. You'll probably want to research the comparative success rates of several devices before you choose one. Once you do, they'll need to take a casting (or a scan) of your child's head to custom-fit the device. While casting isn't fun for a baby, it's painless and takes only a few minutes. As frightening as the headgear may sound and look, it's lightweight and most babies are not bothered by it or quickly get used to it. Treatment can cost up to $3,000. Some insurance companies will cover it under their orthotic benefits, but others consider it cosmetic or investigational and won't pay for it. However, many parents have successfully appealed their insurance company's rejection and received payment in the end.

The success rates for this kind of therapy are high when it's started early. If you're starting treatment late, you should know that your baby's skull may not become perfectly symmetrical again, but you can take heart that when your child's hair grows in fully, it will most likely hide any remaining flatness.

Where can I get more information?
Two Web sites that offer information about this condition, lists of specialists, and access to support groups are Plagiocephaly.org and CAPPS (Craniosynostosis and Positional Plagiocephaly Support).


*o Gabriel dorme 99% das vezes direitinho de barriga para cima e mesmo quando tinha só um mês se o tentassemos virar ou colocar de lado, ele sozinho voltava à posição inicial.
publicado por Claudia Borralho às 12:33

link do post | comentar | favorito
|
11 comentários:
De tatas a 22 de Novembro de 2007 às 17:08
sabes que, mesmo sendo apenas estético e embora custe ver o bebe com um capacete, tb é bom pensar que há uma altura na vida, desde a infância até fins da adolescência em que os putos são crueis e gozam uns com os outros e isso pode causar grandes infelicidades, eu bem sei o que às vezes choraminguei por me chamarem gorda ou usar aparelho nos dentes ou antes por ter os dentes tortos ou mais tarde por os rapazinho olharem para outras garotas e não para mim. por isso se fosse meu filho acho que me custaria menos vê-lo de capacete uns tempos do que tristinho uns anos
De Pedro a 30 de Dezembro de 2007 às 01:41
Na verdade, um problema estético é péssimo, acreditem. Tenho 19 anos, e tenho plagiocefalia (apesar de ligeira) e uma cabeça maior do que devia (desproporcinal ao meu corpo), porque os meus mais acharam que a estética era irrelevante, e não fazem ideia da infelicidade que isso me causa. Nunca fui gozado pela minha cabeça, mas é insuportável ver-me em espelhos e tenho uma auto-estima PÉSSIMA (como já deu para ver). Garanto que é melhor sujeitar um bebé ao desconforto do capacete do que sujeitá-lo ao desconfoto de problemas de auto-estima - que nos chateiam 24 horas por dia e duram toda a vida!
De Rute Silva a 9 de Janeiro de 2008 às 14:17
eu tenho experiência! O meu filho passou por isso, o capacete corrigiu! Sou 100% a favor e falo contigo sobre o assunto!!!
podes usar o meu e-mail: rutecastrosilva@gmail.com
De Anónimo a 12 de Março de 2008 às 05:29
Olá a todos.Sou a carla e tenho 3 filhos do qual o mais novo agora com 19 meses teve plagiocefalia.
Quando nasceu vinha com a cabeça já um pouco diferente mas foi aos 4 meses que me foi dito que ele tinha plagiocefalia e braquicefalia.Fiquei assustada pois falaram em cirurgia para correcçao dos ossos do craneo a partir de 1 ano.Com o passar do tempo ele ia ficando pior muito pior.Até que fui a Madrid e ele usou durante 2 meses um capacete chamado doc band.Foi a melhor coisa que fiz em toda a minha vida.Ele usou o capacete durante 2 meses 24 h por dia e adorava o capacete pois nao lhe causou nenhum desconforto.
Quado foi chamado para a cirurgia o medico portugues ficou admirado com a perfeiçao de correcçao feita pelo capacete.Este metodo já é usado em espanha á muitos anos só cá é que temos que espaerar por 1 ano de vida para operar.
Se tivesses estado á espera o meu filho teria agora graves complicaçoes,pois mesnmo assim ainda ficou
com um ligeiro atraso de desenvolvimento.Aos 6 meses ele ainda nao aguentava o pescoço, gatinhou muito mais tarde ,tinha pouco movimento no braço e perna esquerda o que veio a dificultar o andar,teve ajuda de fisioterapia e hidroterapia.Agora ele está bem tem 19 meses e é um menino muito lindo e reguila.Brevemente vamos a madrid para uma consulta de rotina.
a plagiocefalia pode ter complicaçoes nao só esteticas como psicomotoras.
tenho fotos tiradas pelo medico em espanha de como ele estava e como ficou depois de usar o capacete e é espantoso como está diferente.
Agradeço muito ao drº joan pynot por todo o empenho e dedicaçao que tem tido na resoluçao destes problemas.
Beijinhos a todos se quiserem saber mais deixo aqui o meu email:teresa-gingeira@clix.pt
De monica a 24 de Junho de 2008 às 16:43
olá! desculpa mas preciso de ajuda!
sou mãe de um menino com quase três meses e o qual lhe foi diagnosticado uma ligeira Plagiocefalia no Hospital Garcia da Orta. Desconhecia esta patologia, nem sequer ouvira tão pouco falr nem sabia da existença que poderia haver crianças com o crânio torto. Mas fiquei a saber quando reparei que o meu bebé apresentava um alto no lado direito da face e quando vejo de cima assustei-me, pois a cara estava completamente desalinhada com o crânio e as orelhas- uma para cada lado!!!
Queixei-me nas consultas de rotina no Centro de Saúde eem que a enfermeira e a médica também verificaram essa assimetria! como não aguentei, embora tivesse já consulta para o pediatra no Centro de Saúde (pela mesma questão) fui a dois hospitais; o 1º ao Garcia da Orta e no qual detectaram essa patologia. Perguntei e questionei o porquê e eles disseram que nasceu assim e que poderia ou não passar com o tempo e que tinha de esperar, caso se agravasse por 1 e meio para se fazer alguma coisa ( apenas cirurgia)! perguntei de novo se as orelhinhas iam ficar assim desalinhadas ou se iria ao lugar. À qual a médica, que detectou ser plagiocefalia, respondeu: - minha querida isso é dele, não é defeito é feitio! nós não somos iguais. Terminando desta forma: Vá para casa, daqui a pouco o seu filho já come papinhas e voçê tem um menino lindo e dê-lhe muitos mimos que ele precisa!
...mas é claro que lhe darei sempre miminhos, isso não está em causa!
...bem saí do hospital e dirigi-me a outro, ao de Setúbal onde ele nasceu! nem sequer apalparam a cabecinha, foram três e um apenas acrescentou: Pois tem toda torta ( mas não reparando nas orelhinhas) isso deve-se ao posicionamento que faz com que a cabeça vá tomando essa forma, começe a deitá-lo para outro lado! até aqui tudo bem mas nem sequer disseram que ele tinha esta patologia. Até me deram nas orelhas: Ó mãe, então você vem para aqui para as urgências com este problema? - ele deve é ser seguido pelo pediatra dele e acompanha-lo!
O que é certo é que tenho tido azar relativamente aos pediatras...enfim
hoje fui ao pediatra no Centro de Saúde e o mesmo disse que eu é que estava doente! - que o joão não tinha nada! e que para eu ficar mais descansada, ir fazendo ginástica! ora bolas é tão visivel a assimetria, claro que há casos piores mas se não fizer nada pelo que li e vi e andei a investigar este desalinhamento irá ser bastante notório. Mas o médico continuou a dizer que eu estava querer arranjar doenças e que que era muito ansiosa e por se o primeiro filho, etc. Até que eu respondi olhe os médicos gostam muito de passar um atestado de estupidez às pessoas ( isto porque falei que tinha ido à internet, logo o que fui dizer! ai meu deus quem não sabe é como quem não vê! e ainda chamou de charlatões aos que fazem o trattamento com capacetes! Eu saí de lá ainda pior!
Só me resta ir à pediatra dele e falar nesta assimetria mas nem sequer vou falar do que vi, só para ver o que ela diz!
Só gostava de saber se na Espanha eu conseguiria arranjar uma consulta para o joão de modo a que fosse visto e só aqui ficaria descansada! e já agora se pudesse me ajudar em quanto tempo levou a fazer o capacete? atenciosamente
De Tatiane a 15 de Setembro de 2008 às 16:35
Olá, meu bebe também tem plagiocefalia. Eu descobri com 01 mê, hoje com 10 meses, mês passado ele fez a Cirugia, deu tudo certo Graças a Deus. Ele está muito bem, faz fisioterapia, pois ele ainda não senta sozinho. Mas, procuramos dar muita atenção para ajudar no desenvolvimento!
De Filipa a 25 de Outubro de 2010 às 11:59
Bom Dia
bem sei que ja passaram alguns anos mas queria pergunta a esta mãe tatiana se o seu filho ja anda, pois tenho uma gémea de 13 meses e só agora é q se mantem sentada mas não se vira nem gatinha , nasceu com um trocicolo o que originou uma plagiocefalia mas agora não há muito a fazer pois já tem 13 meses. A minha maior preocupação é se ela irá alguma vez se autónoma, os médicos dizem que sim mas, como mãe a preocupação é muita oBRiObrigada
De mãe a 14 de Junho de 2011 às 21:02
Olá mamãs,

Resumindo a minha. história, venho do fórum o nosso casamento, entretanto casei e tive uma filha, linda que está agora com 10 meses e 3 semanas. Nasceu com plagiocefalia posicional, achatada do lado esquerdo e "bicuda" do lado direito, tem portanto 1 formato oblíquo. Os médicos tb disseram que ia ao lugar com o tempo, mas não foi e dps disseram que só com cirurgia, mas que não era indicado uma vez que era só posicional e que não se notaria muito. E assim vim para a net onde encontrei várias dicas sobre a plagiocefalia e os capacetes. A minha fofinha está agora com capacete feito em portugal em Albufeira/faro, através da ortopédica phoenix http://phoenix.pai.pt/, que é quem faz os capacetes à medida http://phoenix.pai.pt/ms/ms/centro_ortopedico_phoe..., contactos: 210446541, ou 289588800, cujo preço anda á volta dos 600 euros (pode haver variações tendo em conta as cabeças e respectivos problemas, não há capacetes iguais), no preço estão incluídas as visitas. O acompanhamento médico é feito pelo Dr.Machado, do Hospital de Faro (consultas só com credencial e penso que tem de se ter residência em faro)mas também dá consultas pelo privado (aonde eu Fui)na Fisiociência - contacto: 917300058, consultas são 65€.

Também fui ao DR. Joan Pinot, que dá consultas às 5ª feiras no Hospital da Ordem Terceira no Porto contacto 222062100, preço 3800 euros (inclui capacete à medida feito nos EUA e os acompanhamentos/ visitas), fora a 1ª consulta que são 150€ (ou 120)que foi o que paguei, mas acabei por optar pelo de Faro que era mais rápido (o de Espanha demorava entre a consulta e o capacete vir 3 semanas, o de Faro foi 5 dias e achamos, eu e o pai que o tempo faz a diferença para além de ser mais barato que foi também um factor de ponderação).

Também soube que o Dr. José Miguéns dá consultas no Hospital da Luz, mas não fui a este, sugiro ligar para este Hospital.

A bebé já usa as 23 horas por dia (tira de manha, limpo com alcool e ponho creminho cerca de 15 minutos, e à noite para o banhinho, limpo outra vez com alcool, tanto o capacete como a cabecinha e ponho creminho, cerca de 45 minutos). Ela habituou-se bem, não parece incomodar-se nada, dorme lindamente e anda feliz e contente como sempre andou, só se queixou a meio da primeira semana, tipo irritadiça e tentar tirar o capacete, mas já lhe passou, mas agora até esboça um sorriso logo a seguir a pô-lo (claro que nós dizemos sempre ficou tão linda...)e fá-la transpirar, mas nós pusemos um babete para "agarrar" a transpiração. E pronto espero ter ajudado.
..
De Tânia a 29 de Junho de 2011 às 08:14
Olá!
Tenho uma menina com 3 meses que parece ter uma plagiocefalia. e apenas foi notada uma assimetria com 2 meses que a pediatra disse que era para vigiar, medindo o perímetro cefálico. Depois de pesquisar encontrei o Dr. Joan e o site. Como é que teve conhecimento do m édico em Faro? Quais foram os procedimentos de um médico e de outro? Estou um pouco apreensiva em relação aos tratamentos que me foi apresentado.
De Anónimo a 9 de Fevereiro de 2012 às 22:52
olá
eu ainda sou daquelas que foi a espanha, para ter consulta com o dr pinuot.
agora ele já dá consultas no Porto. O meu filho andou com o capacete 4 meses, entre os 7 e os 11 meses. Foi milagroso!! O miudo ficou com a cabeça muito mais direitinha e não quis saber de comentários ou opiniões. O neurocirurgião aqui em portugal tinha dito que nem pensassemos em capacetes, mas depois foi o 1º a concordar que tínhamos feito muito bem em ter feito o tratamento, porque o miudo parecia outro!!!
De Tania a 10 de Fevereiro de 2012 às 10:37
Olá! Volvidos alguns meses, a Rita já tem 10 meses e usou o capacete durante 3 meses, entre os 4 e os 7.
Teve melhorias consideráveis e reduziu a sua plagiocefalia de 15 mm para 3mm. Praticamente não se nota nada e agora com o crescimento muito menos. O Dr. Joan é muito conscencioso e pouco comercial. Fiz o acompanhamento no Porto e não cheguei a ir a Faro pois o meu marido queria resolver a coisa o mais rapidamente possível.
É um investimento grande mas com ganhos muito maiores!

Comentar post

.subscrever feeds

.o nosso bebé

Gabriel - 25 / 4 / 2007
Nasceu a 25 de Abril de 2007 às 40 semanas e 2 dias com 3450gr e 50cm com Apgar 10 logo ao 1º minuto! :D

.coisas da mãe

. Fiz eu!

. Ilha das Maçãs

.babies around us

Rafael - 06 / 04 / 2001
João Miguel - 09 / 07 / 2003
Marta & Beatriz - 13 / 04 / 2005
Bé (Beatriz) - 22 / 05 / 2005
Vasco - 21 / 08 / 2005
Gustavo - 18 / 11 / 2005
Matilde - 16 / 01 / 2006
André - 28 / 04 / 2006
João - 20 / 02 / 2007
Maria Leonor - 12 / 09 / 2007
Bernardo - 12 / 10 / 2007
Leonor - 2 / 12 / 2007
Rita - 6 / 12 / 2007

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

.pesquisar