Lilypie 1st Birthday Ticker
Sexta-feira, 20 de Abril de 2007

depois da consulta

Volto muito mais contente. Um CTG fantástico com um miúdo cheio de vitalidade e nada de contracções, se bem que ao princípio se tenha posto a dormir. Estava a deixar-me ficar mal, ele que se irrita logo com as sondas pôs-se a dormir! Mas é compreensível, um badocha como ele depois de almoço tem mesmo é de dormir a sesta!
Com a ecografia tudo excelente e finalmente mais um daqueles toques violentos. Sangue, muito sangue. Colo fechado à chave* e a cabeça do miúdo lá muito em cima (e eu a subir pela marquesa).
Temos um novo prazo para o gabriel se decidir**, como tal ainda vamos aqui andar mais umas semaninhas. E vimos com a recomendação de muito sexo para os próximos dias, vamos lá ver a festa que vai ser.
O médico também lá me tranquilizou um bocadinho em relação a coisas como o cordão à volta do pescoço. Também tenho que me seguir pela actividade do gabriel e já sei que se ele abrandar eu vou logo a correr para as urgências. A ver se agora deixo de estar sempre tão aborrecida e invento mais coisas para fazer.

*pois é mamã.kity nada de colo apagado, este miúdo só sai à força!
**tal como o médico disse ainda hoje, se o colo não estiver favorável é mais complicado fazer indução (eu já sabia, mas fiquei muito contente de ele o dizer sem perguntarmos nada)
publicado por Claudia Borralho às 15:39

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Abril de 2007

update aos bolos

Fui logo a seguir lanchar umas torradas com manteiga e doce de banana e passou-me o desejo :)
publicado por Claudia Borralho às 20:23

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

o bolachudo pede-me bolos

Apetece-me uns donuts. Daqueles tradicionais com aquele molho transparente e pegajoso à volta. Ou uns donettes, pequeninos e com chocolate. Uma tarte de maçã, ou melhor ainda uma tarte tatin. Um mil folhas, uma bola de berlim com creme, um palmier recheado ou daqueles cobertos com creme.
Apetece-me um bolo cheio de creme e açucar, ou então com doce de xila (é xila ou gila? nunca sei!). Se for às compras agora já sei que como uma tarte de maçã inteira e um pacote de donuts sozinha, errrmm e uma embalagem inteirinha de sortido hungaro com geleia! E estou aqui a controlar-me a ver se me esqueço do desejo porque o puto já é gordo o suficiente...
(e ainda temos montes de chocolates cá em casa da páscoa, mas isso não me apetece)

E já agora uma adenda ao post ali de baixo. Eu não estou nervosa, nem ansiosa, nem nada que se pareça. Tou aborrecida, chateada, a ver as moscas pousar.
publicado por Claudia Borralho às 16:03

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

tudo na mesma, como a lesma

Os dias começam a custar. Não é tanto a ansiedade de que toda a gente me fala, é o aborrecimento. Não acontece nada. Não aparece nenhum sinal de que alguma coisa possa acontecer. Nada de nada. Isto causa uma frustração tremenda.
Para ajudar à festa chegam os telefonemas preocupados e bem intencionados da família e amigos. Tenho que passar os dias a repetir ao telefone: não, ainda não nasceu, estou bem, não se passa nada. Nada, não se passa nada.

Continuo sem perceber o que são contracções, sejam elas de braxton hicks ou the real thing. Passo os dias a apalpar a barriga a tentar perceber se se passa alguma coisa. Agora está rijo, hummm mas se calhar não é rijo o suficiente, epá que peso, que pressão aqui, deve ser só o bebé... enfim, não se passa nada.
De rolhão mucoso também não vejo nada... é obrigatório que sai sempre antes?

Amanhã lá vamos para mais um CTG e consulta. Eu passo os dias dividida entre aceitar a data de indução proposta pelo médico ou tentar negociar outra, uns dias ou uma semana mais tarde. Dividida porque, se por um lado não quero fazer indução, por outro quero o gorducho cá fora. Por um lado pesam-me todos os pros e contras de uma indução, por outro um medo enorme que aconteça alguma coisa ao miúdo nestes últimos dias.

E depois ainda vem aquele sentimento de fracasso. Cheguei até aqui e agora não consigo pôr o miúdo cá fora... Tretas, tretas, fizemos um bochechudo tão giro aqui dentro da barriga, se for preciso obrigá-lo a sair, olha paciência. O importante é ele estar bem. Mas mesmo assim parece que o meu corpo não sabe o que é para fazer agora.

Na semana passada ainda fantasiava com a ideia de ir à consulta e descobrir-se que afinal o colo já estava não sei quantos dedos dilatado e que eu até já tinha contracções certinhas. Agora já estou sempre à espera do: colo fechado, nada de contracções. Nada. É que não se passa nada!
publicado por Claudia Borralho às 12:06

link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Terça-feira, 17 de Abril de 2007

3,5Kg

Ou para ser mais precisa 3487gr de peso estimado. UI!!!
Se por um lado a estimativa de peso pode ter um erro de +/- 870gr a cara ultra bochechuda que está dentro da minha barriga não engana ninguém.
Tenho aqui um badocha, um gôdo!

De resto tudo óptimo, bom líquido, perfil biofisico 8/8. A placenta está velha mas não há dúvida de que o alimenta muito bem.

PS. o pai pôs uma foto do bochechas lá no blog dele... ora ide lá espreitar!
publicado por Claudia Borralho às 11:42

link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Abril de 2007

39 semanas | 9 meses

39semanas

Antes de engravidar informei-me muito e muito sobre gravidez, mesmo assim não estava preparada para o que aí vinha. Vi as minhas amigas passarem por gravidezes sem grandes problemas e achei que não havia de ser muito diferente.
Sempre idealizei trabalhar até ao último momento, ser uma grávida cheia de energia e ter o parto por volta das 38 semanas.

O primeiro trimestre foi dos mais felizes e dos mais ansiosos. O tempo custava muito a passar, o cansaço extremo marcou este período, nunca enjoei, mas também não suportava o cheiro a comida. E as dores nas costas que eu achava serem exclusivas do fim da gravidez, apareceram logo às 5 semanas.

Foi por volta das 11 semanas que comecei a pintar o quarto do gabriel. Muitos acharam que era muito cedo para o fazer, como é que podes pintar o quarto quando nem sabes se é menino ou menina? Mas não foi nada cedo, foi precisamente na altura certa. Umas semanas mais tarde e teria sido impossível fazê-lo.

O segundo trimestre tantas vezes apelidado de "estado de graça" foi a pior altura da gravidez. Às 18 semanas fui internada com uma infecção no rim direito e passei cerca de um mês em casa. Mas foi igualmente no dia que fui às urgências, o primeiro dia que senti o gabriel a mexer.

Depois de passar várias semanas a trabalhar alguns dias a partir de casa, com a chegada do 3º trimestre vim definitivamente para casa. Continuei a trabalhar mais algumas semanas até à semana 33 que marcou o início da "baixa". Sentia-me muito cansada e as dores nas costas eram cada vez mais insuportáveis.

Começaram a aparecer esporadicamente umas dores no rim esquerdo e eram exactamente iguais às dores de cólica renal da infecção às 18 semanas. Quando as dores pioraram lá fomos novamente às urgências e apesar das análises não revelarem nada tomei à mesma o antibiótico. Haviam várias teorias, podia ser um princípio de infecção ou serem contracções. Depois de me ter quase convencido de que eram contracções agora acho que se tratava mesmo do início de mais uma infecção no rim. As dores no rim já praticamente desapareceram e quando aparecem já é só uma moinha muito leve. E seria muito estranho serem contracções só do lado esquerdo.

Enfim, chegamos às 39 semanas, e eu nunca pensei chegar aqui. A palavra de ordem é "colo fechado". O gabriel sente-se bem na piscina privativa e não quer nascer. E eu começo a ouvir uma das palavras que eu não queria ouvir na gravidez: indução.

O miúdo tem mais uns dias para se decidir a sair sózinho, e eu tenho mais uns dias para me mentalizar de que vou provavelmente fazer a indução, com tudo a que isso dá direito: soro desde o princípio, mais dor, vários reforços de epidural, mais demorado. E se por um lado as mexidelas constantes do gabriel são bastante tranquilizadoras, uma placenta já em grau 3 não é (mesmo o médico dizendo que é normal para este tempo de gravidez).

Nas próximas semanas já vou ter o meu bebé cá fora, mas preferia mesmo que ele saisse sozinho em vez de termos de efectuar a ordem de despejo. Por isso, vê lá se te decides miúdo!

miminho
publicado por Claudia Borralho às 12:30

link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|

Eco fora de tempo

Vamos hoje fazer uma ecografia à Clínica Maternus. O objectivo é ver bem o estado do bebé e ter uma estimativa do peso. O meu receio é que esteja muito grande, ou muito pequeno.
Muito grande porque como disse o médico, a barriga já é jeitosa e a mãe não é muito grande.
Muito pequeno porque desde que ouvi pela primeira vez "calcificações na placenta" que tenho medo que esteja envelhecida e não alimente o bebé como deve ser.
Mas considerando o tamanho da barriga e o peso que tenho aumentado, o miúdo deve estar mesmo a ficar enorme. Ui!
publicado por Claudia Borralho às 12:29

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.subscrever feeds

.o nosso bebé

Gabriel - 25 / 4 / 2007
Nasceu a 25 de Abril de 2007 às 40 semanas e 2 dias com 3450gr e 50cm com Apgar 10 logo ao 1º minuto! :D

.coisas da mãe

. Fiz eu!

. Ilha das Maçãs

.babies around us

Rafael - 06 / 04 / 2001
João Miguel - 09 / 07 / 2003
Marta & Beatriz - 13 / 04 / 2005
Bé (Beatriz) - 22 / 05 / 2005
Vasco - 21 / 08 / 2005
Gustavo - 18 / 11 / 2005
Matilde - 16 / 01 / 2006
André - 28 / 04 / 2006
João - 20 / 02 / 2007
Maria Leonor - 12 / 09 / 2007
Bernardo - 12 / 10 / 2007
Leonor - 2 / 12 / 2007
Rita - 6 / 12 / 2007

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

.pesquisar